Coluna Caio Gottlieb: BANDIDO BOM É BANDIDO SOLTO

Abençoado o país que tem um Supremo Tribunal Federal como o do Brasil, sempre vigilante para reparar arbitrariedades cometidas contra pessoas de bem.

Depois do famoso André do Rap, que o ministro Marco Aurélio Mello tirou da cadeia meses atrás, mesmo pesando na folha corrida do meliante duas condenações por narcotráfico internacional confirmadas em instância superior, outro laborioso empreendedor do mesmo segmento foi merecedor das graças do STF.

Referendando sentença anterior de Gilmar Mendes, a Segunda Turma da Corte decidiu manter em liberdade um homem preso pela Polícia Federal com exatos 188,8 quilos de cocaína.

O argumento do ministro, acatado também no colegiado, é que o acusado tem bons antecedentes.

Para a justiça ficar completa, só falta devolverem ao cidadão a droga apreendida junto com um pedido de desculpas pelo transtorno.

Não dá pra duvidar de mais nada.

(Leia e compartilhe outras postagens acessando o site: caiogottlieb.jor.br)

Seja o Primeiro a comentar on "Coluna Caio Gottlieb: BANDIDO BOM É BANDIDO SOLTO"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*


%d blogueiros gostam disto: