Coluna Caio Gottlieb: O CAMPO DÁ SHOW, DE NOVO

Saíram os números sobre as vendas externas do agronegócio paranaense em 2020 e o resultado é, mais uma vez, espetacular. Mais do que isso, histórico.

Superando as restrições impostas por uma pandemia catastrófica, que impingiu ao comércio internacional grandes desafios logísticos e operacionais, o setor cravou dois recordes.

Com aumento de 8,6% em relação a 2019, foram exportadas 28,7 milhões de toneladas, o maior volume de todos os tempos.

Em duas décadas, aliás, os embarques deram um fenomenal salto de 181%.

Outro feito inédito ocorreu no faturamento.

Embora em 2018 o ingresso de divisas tenha sido maior, na casa dos 14,3 bilhões de dólares, a valorização da moeda norte-americana converteu a receita de 13,2 bilhões de dólares do ano passado em 68 bilhões de reais, cifra jamais antes atingida.

Com uma pauta de exportações bastante diversificada, com destaque para os derivados do complexo soja, carnes, produtos florestais e itens do segmento sucroenergético, a produção agropecuária do estado chega atualmente a 203 territórios ou países, ou seja, praticamente o planeta inteiro.

Vindo logo atrás do Mato Grosso e de São Paulo, o Paraná é o terceiro maior exportador de produtos rurais do Brasil.

(Leia e compartilhe outras postagens acessando o site: caiogottlieb.jor.br)

Seja o Primeiro a comentar on "Coluna Caio Gottlieb: O CAMPO DÁ SHOW, DE NOVO"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*


%d blogueiros gostam disto: