Hot Topics

Geopolítica: INVESTIMENTO BILIONÁRIO DA ITAIPU EM FOZ E REGIÃO, FORTALECE RELAÇÕES COM O PARAGUAI

Estratégia de investimentos da binacional de energia, faz parte das ações do governo Brasileiro com vistas as negociações para a revisão as regras do Anexo C do Tratado de Itaipu em 2023. O Anexo C trata da comercialização de energia, cujo excedente é hoje todo adquirido pelo Brasil, o que está garantido até a revisão do tratado internacional.

Restando pouco mais de dois anos para o Brasil e o Paraguai revisarem o Anexo C do Tratado de Itaipu, o que, por força contratual, ocorrerá em 2023, sob a gestão capitaneada pelo Diretor-geral brasileiro da binacional, general Joaquim Silva e Luna, investimentos que representam em torno de R$ 1,5 Bilhão já estão alocados, principalmente em obras estruturantes em território nacional da Tríplice Fronteira, os quais, por meio de um planejamento “geopolítico”, beneficia também o vizinho país, direta e indiretamente.

A revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu em 2023 é assunto extremamente “delicado” para as relações entre Brasil e Paraguai, pois prevê que, com a quitação da dívida do Paraguai com o Brasil relativamente a construção de Itaipu, naquele vindouro ano de negociação, o “sócio” vizinho (que hoje, por força do disposto no anexo do tratado, é obrigado a vender para o Brasil todo o seu excedente da energia que tem direito em Itaipu) poderá comercializar sua parte da energia gerada por Itaipu com outros países. A Itaipu fornece cerca de 11,3% da energia consumida no Brasil e 88,1% do consumo paraguaio.

É esperado que as negociações do Anexo C no vindouro 2023 cheguem a bom termo para ambos países, em parte, graças à competência e a habilidade de Silva Luna, com apoio do presidente Jair Bolsonaro, na implementação de ações e investimentos da binacional no Brasil. Neste sentido, o Diretor-geral brasileiro da binacional tem interagido muito bem com o o Diretor-geral paraguaio da usina, Ernst Bergen.

Política de Investimentos – Via de regra, os mesmos valores investidos pela gestão nacional de Itaipu em território brasileiro, resulta em investimento de igual valor pela gestão paraguaia da binacional no território do vizinho país. Assim, todos os investimentos que estão sendo feitos em Foz do Iguaçu e Região, também resultam em recursos para ações de Itaipu no Paraguai, o que está servindo para fortalecer ainda mais as relações entre os dois países, e os iguaçuenses, em especial, comemoram o efeito “cascata” desta política de integração capitaneada pelo general Joaquim Silva e Luna, homem forte na gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Foz comemora – Do conjunto de investimentos e obras por Itaipu, estão em execução ou a ser executado, mais de R$ 1 bilhão diretamente na infraestrutura de Foz do Iguaçu, com destaque na construção da ponte sob o rio Paraná, entre o Porto Meira e a cidade paraguaia de Presidente Franco, e a reforma e ampliação do aeroporto internacional.

Outra grande obra viabilizada pelos recursos de Itaipu, é Perimetral Leste, uma via de quatorze quilômetros, que ligará, pela região leste da cidade, a BR-277 com a Avenida das Cataratas. Somente essas duas obras representam R$ 463 milhões em investimentos, e até abril deste ano deve começar a duplicação dos oito quilômetros da Rodovia das Cataratas.

As ações com recursos de Itaipu já estão gerando empregos e aquecendo a economia local, o que é muito comemorado pela sociedade iguaçuense.

Novos projetos – Como parte da estratégia de investimentos da Itaipu, já estão em fase de projeto executivo o Complexo Beira Foz, avenida que margeia o rio Paraná, a pista de atletismo e as reformas das delegacias da mulher e do turismo, e do instituto de identificação.

Em processo de licitação, estão a construção do hemonúcleo e do laboratório de medicina tropical e em contratação, o centro integrado de segurança, a atualização tecnológica do hospital municipal Germano Lauck e o estudo de viabilidade técnico do ramal ferroviário entre Foz do Iguaçu e Cascavel, que também é de muito interesse do governo paraguaio, haja vista a grande quantidade de escoamento da exportação agrícola do país vizinho que hoje passa, por meio de caminhões, pelo município.

Nesta terça-feira (05), do general Joaquim Silva e Luna, fez uma visita protocolar ao prefeito Chico Brasileiro, para cumprimentar o alcaide da “Terra das Cataratas” por sua reeleição em novembro passado.

Cancelamento do acordo que haveria entre Brasil e Paraguai sobre Itaipu, quase gerou impeachment do presidente Marito em 2019

Os governos brasileiro e paraguaio chegaram a se desentender em 2019, por causa da contratação da energia produzida pela Itaipu Binacional.

O impasse – que à época chegou a provocar um pedido de impeachment do presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez (foto ao lado).

A questão do impeachment teve início em razão de um “acordo” firmado, sem o conhecimento público, entre o Brasil e o Paraguai, o qual, segundo os que defendiam o impeachment presidencial, era lesivo a aquele vizinho país, presidido pro Marito.

O pedido de impeachment não prosperou no Congresso paraguaio, pois houve a anulação do acordo em dezembro daquele ano.


(Da Redação do O IGUASSU com AMN e Agências)

Seja o Primeiro a comentar on "Geopolítica: INVESTIMENTO BILIONÁRIO DA ITAIPU EM FOZ E REGIÃO, FORTALECE RELAÇÕES COM O PARAGUAI"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*


%d blogueiros gostam disto: