Pandemia: VACINAÇÃO ADIANTADA DE DORIA GERA MAL-ESTAR EM GRUPO DE GOVERNADORES NO WHATSAPP

Alguns gestores entenderam que tucano tratou seus estados como se fossem de segunda categoria. Primeira a ser vacinada é mulher, negra e enfermeira de SP.

A decisão de João Doria (PSDB-SP) de aplicar a primeira vacina neste domingo (17) gerou mal-estar. Em grupo de WhatsApp de governadores, Wellington Dias (PT-PI) disse que a atitude foi lamentável. “O entendimento sempre foi o Brasil numa mesma data. Um estado coloca os demais como de segunda categoria”, escreveu.

A insatisfação chegou a Eduardo Pazuello (Saúde), que sentiu confiança para convidar governadores a um ato simbólico nesta segunda-feira (18).

Até o fim da noite, Doria não tinha respondido no grupo. Nos bastidores, governadores se dividiram. Alguns dizem ter sido uma atitude previsível do tucano, de explorar politicamente os efeitos do acerto de ter apostado na ciência e na vacina contra o negacionismo de Jair Bolsonaro e seu ministro. Outros endossaram a crítica.

Na visão de parte do grupo, a ação do governador paulista deu sobrevida a Pazuello. Quem não concordou decidiu ir para o lado do enfraquecido ministro com a justificativa de que devem todos se unir ao plano nacional de imunização.

Quem criticou Doria diz que o ato convocado pelo titular da Saúde estará maior por causa da insatisfação gerada. Alguns deles tinham o mesmo discurso de Pazuello: a vacina é do SUS, não de SP. Convidado para a cerimônia, Doria enviará o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) em seu lugar.

Primeira

A primeira pessoa escolhida para tomar a Coronavac, vacina desenvolvida pela chinesa Sinovac em parceria, no Brasil, com o Instituto Butantan, é mulher, negra e enfermeira. Ela recebeu o imunizante depois que a Anvisa aprovou o seu uso emergencial. A profissional participou dos ensaios clínicos da vacina, mas estava no grupo placebo.

Mônica Calazans (foto ao lado) tem 54 anos e trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo.

A instituição é referência no tratamento de doenças infecciosas. Ela deu plantão neste domingo (17) na UTI do hospital. A profissional participou dos ensaios clínicos da vacina, mas estava no grupo placebo.

A enfermeira foi imunizada minutos depois do aval da agência sanitária, numa estratégia do governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), de aplicar a primeira vacina antes do governo de Jair Bolsonaro.

(Por Gustavo R. G. Lima, da Redação, com Agência Estado e Folhapress)

Seja o Primeiro a comentar on "Pandemia: VACINAÇÃO ADIANTADA DE DORIA GERA MAL-ESTAR EM GRUPO DE GOVERNADORES NO WHATSAPP"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*


%d blogueiros gostam disto: