Indústria da Fiscalização: EM FOZ, EM PLENA PANDEMIA, MÁQUINA DE ARRECADAÇÃO DA PREFEITURA CONTINUA A TODO VAPOR

Por ordem da gestão do prefeito Chico Brasileiro, servidores fazem plantões diários para aplicação de multas, com base nos decretos do Chefe do Poder Executivo. No comércio, a reclamação é de que pequenos empresários passaram a ser tratados como “bandidos” pela administração municipal.

Os comerciantes, lojistas, autônomos, pequenos negócios dos bairros e até ambulantes estão sendo caçados diariamente pela fiscalização da prefeitura. Agarradas nos decretos assinados pelo prefeito Chico Brasileiro, as equipes de fiscalização saem às ruas multando quem está tentando manter as atividades para o sustento ou manter empregos.

“Nós que somos pequenos comerciantes passamos a ser tratados como bandidos pelo Chico Brasileiro. Ninguém que vê eles aplicando multas nesses grandes supermercados e nem nas empresas de Ônibus que só andam cheios de gente o tempo todo.  Precisamos trabalhar para sustentar nossas famílias. O que eles querem, que viremos assaltantes? O dinheiro deles (políticos), que são pagos com o nosso dinheiro, todo mês cai certinho na conta, o nosso não. Precisamos trabalhar sem esse terrorismos nas nossas cabeças.”, disse ao IGUASSU News um pequeno comerciante da região do Grande Morumbi que por razões óbvias pediu para não ser identificado.

Coronavírus: Veja os novos horários de funcionamento do comércio e de  serviços em Foz do Iguaçu | Oeste e Sudoeste | G1

Nesta terça-feira (20), a Prefeitura de Foz do Iguaçu divulgou pela Comunicação Social que o arrocho vai continuar doa a quem doer. A desculpa para multas e constrangimentos é a ordem do prefeito para fazer cumprir suas medidas restritivas contra o coronavírus. Uma sucessão de erros na gestão do enfrentamento fez aumentar os casos e o prefeito encontra no terrorismo fiscal, uma forma de transferir essa responsabilidade para quem trabalha e gera empregos e impostos.

GDia | Prefeitura de Foz já interditou 131 comércios desde início da  pandemia

“As ações de fiscalização para coibir o descumprimento das normas seguem em vigor pela Secretaria Municipal da Fazenda”, anunciou a Comunicação Social da prefeitura. O diretor de fiscalização, Nilton Zambotto, destaca que as equipes de fiscalização seguem em plantões diários para atender chamados e realizar inspeções em locais que não seguem as restrições vigentes. Em uma único turno de fim de semana foram 172 vistorias, 38 multas aplicadas e 3 estabelecimentos interditados.

Prefeitura de Foz do Iguaçu determina fechamento de bares e restaurantes a  partir da meia-noite – Não viu?

Essa imagem mostra o batalhão de fiscais se preparando para mais uma noite de incursões em cima dos comerciantes

CAPACIDADE DE PÚBLICO NOS BARES SEGUE REDUZIDA

Zambotto alerta que estabelecimentos comerciais, bares e atividades gastronômicas devem permanecer funcionando com 30% da capacidade, mantendo o distanciamento social e as medidas sanitárias exigidas.

Fiscalização em locais denunciados pelo 199 são intensificadas em Foz do  Iguaçu

“A liberação não significa que aglomerações estão permitidas. É preciso ficar atento ao que está previsto no decreto e seguir respeitando”, afirmou. A nota continua reforçando que as denúncias relativas ao descumprimento das medidas restritivas podem ser feitas pelo telefone 199.

NOVO DECRETO

Entre as novas medidas anunciadas, está a liberação de eventos corporativos, como encontros, treinamentos, workshops, congresso e convenções, para até 100 pessoas, mediante o cumprimento dos protocolos sanitários.

Atividades esportivas em locais privados que tenham como atividade econômica a realização de jogos, seguindo regras como o envio com 72h de antecedência de uma lista com os participantes e o local do jogo, interdição dos vestiários, bebedouros e chuveiros e intervalo mínimo de uma hora entre uma partida. Atividades gastronômicas poderão funcionar até às 23h.

(Da Redação com AMN)

leave a reply