Privatização: EM FOZ, OBRAS DE INFRAESTRUTURA NO AEROPORTO POSSIBILITARÃO A EXPANSÃO DO TURISMO INTERNACIONAL

Presidente Jair Bolsonaro participou da solenidade de entrega da nova pista nesta quarta-feira, 07.

O presidente da república Jair Bolsonaro participou nesta quarta-feira, 07, da entrega da obra de ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. A nova pista vai permitir que mais voos internacionais venham direto para o município, como da Europa e dos Estados Unidos, e poderá consolidar Foz como destino turístico internacional.

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, ministros e deputados também participaram da cerimônia.

A pista foi ampliada em 600 metros, passando de 2.195m para 2.795m. Além de mais segurança operacional, a melhoria proporcionará um incremento das cidades atendidas sem escalas a partir de Foz, com a possibilidade de voos para a América Central e Estados Unidos.

O investimento de R$ 53,9 milhões é oriundo de um termo de convênio firmado entre a Itaipu Binacional e a Infraero. Os trabalhos foram iniciados em fevereiro de 2020.

Durante o discurso, o presidente Bolsonaro enalteceu o papel da Itaipu, responsável por 80% dos investimentos nas obras no Aeroporto, e a atuação do ex-diretor geral brasileiro da usina, general Joaquim Silva e Luna, que assumirá a Petrobrás.

Bolsonaro comentou sobre os leilões dos quatro aeroportos paranaenses, que aconteceram nesta quarta: o Afonso Pena, em São José dos Pinhais, o Bacacheri, em Curitiba, o José Richa, em Londrina, e o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu.

O governador do Paraná, Ratinho Junior, disse que somente com as melhorias foi possível atingir um valor acima do esperado durante o leilão. “O investimento da outorga mínima era de R$ 130 milhões e foi fechado em mais de R$ 2 bilhões, sendo que a maior parte deste dinheiro será investido no Paraná, especialmente em Foz do Iguaçu. Essa obra inaugurada hoje é muito emblemática e condizente com a importância e a relevância de Foz”, afirmou.

MELHORIAS

Além da ampliação da pista, também foram inaugurados o novo pátio de manobras e a duplicação da via de acesso ao Aeroporto. A expansão do pátio, cujo investimento foi R$ 9 milhões, garantiu mais quatro posições de estacionamento de aeronaves comerciais, aumentando a capacidade de atendimento em 57%.

A duplicação da via de acesso teve investimento de R$ 6,14 milhões, também em parceria entre Itaipu e Infraero. A obra garante maior fluidez nas chegadas e saídas de veículos no terminal. “Foz do Iguaçu é um dos principais destinos turísticos do Brasil e, com a conclusão dessas obras no aeroporto, temos condições de receber mais viajantes que vêm à cidade a negócios ou turismo”, reiterou o presidente da Infraero, Brigadeiro Paes de Barros.

Para o diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, a entrega da pista é a “realização de um sonho”. “Quando cheguei aqui, há dois anos, uma das primeiras conversas que tive com o governador foi sobre a importância desta obra para a região, que tem no turismo sua principal vocação econômica. Ver esse sonho se tornando realidade é uma satisfação enorme para a Itaipu”, destacou.

AEROPORTO MODERNO

Em fevereiro do ano passado, a Infraero entregou as obras de reforma e ampliação do terminal de passageiros do aeroporto. Com o fim dos trabalhos, que receberam investimento de R$ 42,4 milhões, a capacidade de processamento de viajantes praticamente duplicou, passando de 2,6 milhões para 5 milhões de passageiros ao ano.

Dentre as melhorias implementadas, destacam-se mudanças na área de check-in, nova sala de embarque para voos domésticos e internacionais, expansão dos espaços destinados às áreas comerciais; além de novos banheiros, escada rolante e carrosséis de bagagens. O terminal também ganhou dois novos elevadores e quatro novas pontes de embarque, que dão mais fluidez na circulação dos passageiros que embarcam ou desembarcam em Foz.


 

CCR ARREMATA AEROPORTOS DE FOZ DO IGUAÇU, LONDRINA E CURITIBA

Por meio da Companhia de Participações em Concessões, o grupo CCR arrematou o Bloco Sul no leilão realizado nesta quarta-feira (7) e vai administrar, pelos próximos 30 anos, os aeroportos de Foz do Iguaçu (foto), Londrina, Curitiba e Bacacheri, no Paraná, bem como os de Joinville e Navegantes, em Santa Catarina, e os de Bagé, Pelotas e Uruguaiana, no Rio Grande do Sul.

O bloco tinha oferta mínima de R$ 130,2 milhões e a proposta vencedora foi de R$ 2,128 bilhões, o que representa um ágio de 1.534%. As outras concorrentes apresentavam propostas bem mais modestas: de R$ 1.050 bi (ágio de 706%) e R$ 300 milhões (ágio de 20,1%).

O leilão também ofertou outros dois blocos de aeroportos (Central e Norte) e garantiu ao Governo Federal uma arrecadação inicial de R$ 3,302 bilhões. Segundo o Ministério da Infraestrutura, o ágio médio foi de 3.822% acima do valor de contribuição mínimo inicial fixado pelo edital, que era de R$ 186,2 milhões.

HISTÓRICO

A Companhia de Participações em Concessões foi criada em 2008 como braço estratégico do grupo CCR, uma AS que reúne os grupos Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Soares Penido e atua em várias frentes. Sua estreia no mercado ocorreu já no ano de fundação, quando adquiriu 40% da participação acionária na concessionária Renovias, que administra 345,6 quilômetros de rodovias entre Campinas e o Sul de Minas.

Hoje, a empresa administra 3.955 km de rodovias da ViaRio (RJ), NovaDutra (SP-RJ), ViaLagos (RJ), Freeway (RS), Rodonorte (PR), Autoban (SP), Via Oeste (SP), Rodoanel (SP), SP Vias (SP), Renovias (SP) e CCR MSVia (MS).

(Da Redação com JIE, INFRAERO e Alerta Paraná)

Seja o Primeiro a comentar on "Privatização: EM FOZ, OBRAS DE INFRAESTRUTURA NO AEROPORTO POSSIBILITARÃO A EXPANSÃO DO TURISMO INTERNACIONAL"

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.


*


%d blogueiros gostam disto: